Categorias
Consejos de fotografía

Centrarse en enfoque automático

Centrarse en el enfoque automático es el mejor consejo que puedo darle para que sus fotos no salgan temblorosas, borrosas y extrañas. ¿Por qué centrarse en el enfoque automático? Bueno, es muy simple. Hoy, el 90% de los fotógrafos dependen del sistema de enfoque automático de sus cámaras. Solo en casos muy especiales es posible detectar a alguien usando solo el enfoque manual, sin depender de la tecnología.

¡Y en las siguientes líneas verás qué y cómo funciona todo junto para que tus fotos siempre sean nítidas!

Centrarse en enfoque automático

Ante todo. Enfoque manual vs enfoque automático.

En el enfoque manual, usted es el único responsable de adquirir el foco en las fotos, puede contar con más de una forma de lograrlo. Puede manipular la lente de su cámara, puede acercarse o alejarse de lo que está fotografiando, al igual que mover el objeto a fotografiar.

En resumen, usted tiene el control y, a menudo, estas son las únicas herramientas que tiene a mano para tomar una buena foto. Así que nunca subestimes el enfoque manual. Pero como la conversación de hoy trata sobre el enfoque automático, o AF, y cómo funciona y también los diversos tipos de modos de enfoque automático disponibles.

Los sistemas de enfoque de las cámaras modernas son extremadamente complejos y, a menudo, se lanzan nuevas cámaras solo debido a un nuevo sistema de enfoque. Para reducir la parte masiva de este texto, vamos directamente a lo que realmente importa.

Tipos de enfoque automático

Detección de fase

La detección de fase es más común en las DSLR y emplea lo que se conoce como divisor de haz. Este divisor de haz dirige la luz (la imagen) a dos microsensores diferentes, creando así dos imágenes separadas e idénticas.

Estos se alinean (enfocan) automáticamente usando el software interno de la cámara. Cuanto mejor sea el software interno de la cámara y los sensores de enfoque, mejor y más rápido será el proceso de adquisición de enfoque.

Foco no Autofoco

Si alguna vez usó una cámara de película antigua con lentes de enfoque manual, puede recordar cómo aparecería la imagen o escena dividida en el centro del visor, y el enfoque se logró alineando las dos imágenes desalineadas. La detección de fase funciona de esta manera.

Detección de contraste

La detección de contraste es posiblemente más precisa que la detección de fase, especialmente al fotografiar objetos (retratos) en primer plano con una apertura amplia (f / 1.4-f / 2.8).

Foco no Autofoco

La detección de contraste es una tecnología más moderna presente en cámaras más pequeñas y cámaras sin espejo, además de los teléfonos inteligentes.

Como es una tecnología menos complicada y más barata, es común ver el crecimiento de este tipo de detección de enfoque cada vez más presente en nuestras cámaras. El enfoque automático de detección de contraste se obtiene midiendo el contraste en el sensor de imagen de la cámara.

La diferencia de intensidad entre los píxeles adyacentes del sensor aumenta naturalmente con el enfoque correcto de la imagen. El sistema óptico se puede ajustar hasta que se detecte el máximo contraste.

En este método de enfoque automático no implica medir la distancia real y esto crea desafíos importantes al rastrear sujetos en movimiento, ya que la pérdida de contraste no indica la dirección del movimiento. Así que aquí hay un consejo, dependiendo de lo que dispare, es interesante elegir una cámara con un tipo específico de enfoque.

Si está fotografiando deportes, por ejemplo, la detección de fase será una gran ventaja para usted porque es mucho más robusta y sensible que la detección de contraste.

Foco no Autofoco

No hay nada más frustrante que llegar a casa y ver que obtienes casi todo en la foto correctamente, pero está fuera de foco.

Entonces, si desea que sus fotos alcancen un mayor nivel de enfoque, lea esta publicación hasta el final, y no se arrepentirá. Además de los tipos de enfoque, fase o contraste, tenemos sistemas de enfoque híbridos que utilizan estos dos sistemas combinados para adquirir enfoque.

Modos de enfoque para Nikon y Canon

Enfoque automático (AF-A) Nikon | AI Focus AF Canon

En el enfoque automático (AF-A), la cámara analiza la escena y determina qué punto / puntos AF usar. Según si el objeto está en movimiento o estacionario, cambia automáticamente entre AF-S y AF-C para lograr el enfoque.

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é uc
O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é uc

Solo servo AF (AF-S) Nikon | Canon One-shot AF

En AF de servo único (AF-S), el punto AF seleccionado se adjunta al sujeto a fotografiar siempre que el disparador permanezca parcialmente presionado.

El bloqueo de enfoque generalmente se indica en el visor iluminando un círculo verde sólido en las cámaras Nikon. Cuando el foco se adquiere y se bloquea, la escena se puede recomponer sin perder el foco en lo que se está fotografiando. Este modo AF es ideal para sujetos estacionarios.

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é uc
O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é uc

Somos un negocio operado y de propiedad familiar.

Servo AF continuo (AF-C) Nikon | AI Servo Canon AF

En el enfoque de servo AF continuo (AF-C), la cámara continúa ajustando el enfoque en el punto AF seleccionado hasta que se active el obturador. Este modo AF es ideal para sujetos en movimiento.

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é uc
O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é uc

El modo de área AF o los puntos de enfoque automático

Además de estos modos de enfoque, las réflex digitales Nikon y Canon vienen equipadas con varias configuraciones de punto AF. Estos modos pueden variar en cantidad y comportamiento, dependiendo del modelo de su cámara.

Pés de um bebe

Modos de área de Nikon AF

Nikon le permite elegir las siguientes opciones de modo de área AF:

Punto único: el fotógrafo determina un único punto AF manualmente y la cámara enfoca el sujeto en esa región.

Tipos de ponto de foco Nikon

Área dinámica: el fotógrafo determina el punto AF manualmente, como con el punto AF único.

Seleção de pontos de foco Nikon

Sin embargo, si el sujeto se mueve y abandona el área del punto AF seleccionado, la cámara se ajusta de acuerdo con los puntos AF circundantes y vuelve a enfocar en consecuencia. Esta configuración funciona mejor con sujetos que se mueven de forma impredecible.

Automático: la cámara determina qué punto AF contiene el sujeto y enfoca automáticamente, sin la intervención del fotógrafo.

Sistema de autofo Nikon

3D: el fotógrafo determina el punto AF manualmente. Cuando se presiona el disparador hasta la mitad y la cámara alcanza el foco.

Menu de autofoco Nikon

El fotógrafo puede recomponer la escena, pero la cámara cambiará automáticamente a un nuevo punto AF para mantener el enfoque en el sujeto seleccionado.

Modos del área AF de Canon

Las opciones del modo de área AF de Canon son muy similares a las de Nikon, pero se ven más afectadas por las agrupaciones de puntos AF para lograr el enfoque.

Expansión del punto AF: este modo le permite seleccionar un punto AF principal, acompañado de 4 u 8 puntos AF adicionales. Modo muy importante para fotografiar sujetos en movimiento o que no ofrecen mucho contraste para la adquisición de enfoque.

Zona AF: proporciona un grupo de 9 o 12 agrupaciones de puntos AF en movimiento para enfocar el sujeto más cercano que se ajusta a la zona seleccionada.

Selección automática del punto AF: en este modo, todos los puntos AF están activos y el enfoque es muy similar al modo AF 3D de Nikon.

No solo confíe en el texto de este blog o en el manual de su cámara, la mejor manera de verlo todo en la práctica es salir y probar cada uno. El siguiente tema es algo que muchos fotógrafos, incluso algunos que dicen ser profesionales, no tienen idea de lo que se puede hacer, y esto hará una diferencia increíble en el enfoque de sus fotos.

Calibración de lente

La calibración correcta de la lente también es fundamental para obtener resultados óptimos con las DSLR y las combinaciones de lentes: fijas y con zoom. La calibración de la lente es el primer paso que debe tomar para lograr la consistencia y precisión en el enfoque.

Calma, esto se puede hacer directamente en su cámara, una vez calibrado, esa lente tiende a funcionar bien con ese cuerpo. Nikon ofrece AF de ajuste fino en algunas de las últimas cámaras y esta es una herramienta valiosa. Las cámaras Canon también pueden hacer esto.

En el video de arriba puedes ver cómo se puede hacer todo el proceso y lo simple que es emparejar correctamente una lente con un cuerpo. Una vez que sus lentes están calibrados, tienden a no “enfocar” el foco, pero nada de esto lo ayudará si no sabe cómo usar todo lo que ofrece la cámara.

El modo AF-S, o equivalente, suele ser el más simple y más consistente para quienes adquieren el enfoque más rápido. La ventaja de poder recomponer la escena sin perder el foco hace que las opciones de composición sean mucho más variadas.

Closeup de um gato - foco no olho

Centrándose en sujetos en movimiento

Cavalhos correndo - autofoco no movimento

Cada vez que dispara algo que se mueve, una buena combinación de ajustes es AF-C + Dynamic Area AF en Nikon.

Si utiliza Canon puede AI Servo AF Canon + Zone AF, generalmente estas combinaciones son las que funcionan mejor en estas situaciones. La consistencia del enfoque entre varias fotos es lo que me hace sugerir estos ajustes, pero siéntase libre de probar otras combinaciones.

Recuerde, los modos Dynamic AF y Zone le permiten seleccionar agrupaciones de puntos AF que van desde grupos de 4-8 puntos para mantener un seguimiento de enfoque constante para sujetos en movimiento.

Cuando estoy un poco más alejado de los sujetos en movimiento, descubrí que disparar con AF Servo Continuo (AF-C) en combinación con AF de área 3D (Nikon) o AF automático (Canon) produce los resultados más consistentes.

Centrarse en retratos

Creo que los desafíos de enfoque más importantes vienen con la captura de retratos o detalles de primer plano con lentes más largas (50 mm o más) en aperturas f / 1.2 – f / 2.8.

Aquí es donde los profesionales se separan de los aficionados.

Muchos fotógrafos quieren lograr el sorprendente efecto visual (bokeh) con un fondo borroso que vemos al disparar a un sujeto abierto (f / 1.2 – f / 2.8). Pero pocos se dan cuenta de que esto puede ser un trabajo un poco más complicado que simplemente usar una lente rápida o cualquiera de las horribles aplicaciones de teléfonos celulares.

Y para esto es necesario comprender un poco sobre y la profundidad de campo, y ya estoy diciendo que puede no ser un tema fácil para todos. Cada vez que usamos aperturas muy amplias, disminuimos el rango efectivo de enfoque aceptable en un retrato.

Entonces, cuando estamos fotografiando una cara de medio perfil, por ejemplo, es posible enfocar uno de los ojos del modelo y perder fácilmente el ojo más alejado de la lente, debido a la apertura. Estos pequeños detalles a menudo cle permite enfocarse en el ojo equivocado o perder el foco por completo en el área importante del retrato.

El gran truco aquí es mezclar todo lo que has aprendido y probar diferentes combinaciones y configuraciones para cada situación.

Menina olhando para o horizonto - autofoco nos olhos

Conclusión

El enfoque automático es una herramienta poderosa y conveniente que ha ayudado a evolucionar y elevar la fotografía en los últimos 20 años. Sin embargo, con todas las cosas mecánicas y humanas, hay debilidades y limitaciones. Además, no hay limitaciones cuando se trata de imaginación o deseos creativos.

Como la tecnología de enfoque automático evoluciona constantemente, es algo de lo que aún hablaremos y usaremos durante mucho tiempo. Vale la pena cada centavo para obtener su cámara y salir y probar los tipos de enfoque en las situaciones más variadas, solo así podrá definir qué es lo mejor para usted.

Deja tu comentario con lo que piensas sobre el artículo, y si tienes algún otro consejo, compártelo con la comunidad. CYA!

Categorias
Photography Tips

Focus on Autofocus

Focus on autofocus is the best tip I can give you so that your photos don’t come out shaky, blurry and strange. Why focus on Autofocus? Well, it’s very simple. Today 90% of photographers are dependent on their cameras’ autofocus system. Only in very special cases is it possible to spot someone using only manual focus, without depending on the technology. 

And in the next lines you will see what and how it all works together so that your photos are always sharp!

Focus on Autofocus

First of all. Manual focus vs Autofocus.

In manual focus you are the solely responsible for acquiring focus on the photos, you can count on more than one way to achieve this. You can manipulate the lens of your camera, you can approach or move away from what you are photographing, just like moving the object to be photographed.

In short you are in control, and often these are the only tools you have at hand to take a good photo. So never underestimate manual focus. But as the conversation today is about auto focus, or AF, and how it works and also the various types of autofocus modes available.

The focusing systems of modern cameras are extremely complex and often new cameras are launched only because of a new focusing system. To reduce the massive part of this text we go straight to what really matters.

Autofocus types

Phase detection

Phase detection is more common in DSLRs and employs what is known as a beam splitter. This beam splitter directs the light (the image) to two different micro sensors, thus creating two separate and identical images.

These are aligned (focused) automatically using the camera’s internal software. The better the camera’s internal software and focus sensors, the better and faster the focus acquisition process will be.

Foco no Autofoco

If you’ve ever used an old film camera with manual focus lenses, you can remember how the image or scene would appear divided in the center of the viewfinder, and focus was achieved by aligning the two misaligned images. Phase detection works this way.

Contrast Detection

Contrast detection is possibly more accurate than phase detection, especially when photographing objects (portraits) in close-up with a wide aperture (f / 1.4-f / 2.8).

Foco no Autofoco

Contrast detection is a more modern technology present in smaller cameras and mirrorless cameras, in addition to smartphone.

As it is a less complicated and cheaper technology, it is common to see the growth of this type of focus detection increasingly present in our cameras. The contrast detection autofocus is obtained by measuring the contrast in the camera’s image sensor.

The difference in intensity between the adjacent pixels of the sensor naturally increases with the correct focus of the image. The optical system can thus be adjusted until the maximum contrast is detected.

In this method of autofocus does not involve measuring actual distance and this creates significant challenges when tracking moving subjects, since loss of contrast does not indicate the direction of movement. So here is a tip, depending on what you shoot it is interesting to choose a camera with a specific type of focus.

If you are shooting sports for example, phase detection will be a great advantage for you because it is much more robust and responsive than contrast detection.

Foco no Autofoco

There is nothing more frustrating than getting home and seeing that you get almost everything in the photo right but it is out of focus.

So if you want your photos to reach a higher level of focus, read this post to the end, and you won’t be sorry. In addition to the types of focus, phase or contrast, we have hybrid focusing systems that use this two combined systems to acquire focus.

Focus Modes for Nikon and Canon

Auto Focus (AF-A) Nikon | AI Focus AF Canon

In Auto Autofocus (AF-A), the camera analyzes the scene and determines which AF point / points to use. Based on whether the object is moving or stationary, it automatically switches between AF-S and AF-C to achieve focus.

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é uc
O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é uc

Single Servo AF (AF-S) Nikon | Canon One-shot AF

In single-servo AF (AF-S), the selected AF point is attached to the subject to be photographed as long as the shutter-release button remains partially pressed.

The focus lock is usually indicated on the viewfinder by illuminating a solid green circle on Nikon cameras. When the focus is acquired and locked, the scene can be recomposed without losing focus on what is being photographed. This AF mode is ideal for subjects that are stationary.

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é uc
O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é uc

We are a family owned and operated business.

Continuous Servo AF (AF-C) Nikon | AI Servo Canon AF

In Continuous Servo AF (AF-C) focus, the camera continues to adjust the focus at the selected AF point until the shutter is activated. This AF mode is ideal for moving subjects.

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é uc
O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é uc

The AF area mode or autofocus points

In addition to these focus modes, Nikon and Canon DSLRs come equipped with various AF point configurations. These modes may vary in quantity and behavior, depending on your camera model.

Pés de um bebe

Nikon AF Area Modes

Nikon allows you to choose the following AF area mode options:

Single point – The photographer determines a single AF point manually and the camera focuses on the subject in that region.

Tipos de ponto de foco Nikon

Dynamic Area – The photographer determines the AF point manually, as with the Single AF Point.

Seleção de pontos de foco Nikon

However, if the subject moves and leaves the selected AF point area, the camera adjusts according to the surrounding AF points and refocus accordingly. This setting works best with subjects that are moving unpredictably.

Auto – The camera determines which AF point contains the subject and focuses automatically, without the photographer’s intervention.

Sistema de autofo Nikon

3D – The photographer determines the AF point manually. When the shutter-release button is pressed halfway and the camera reaches focus.

Menu de autofoco Nikon

The photographer can recompose the scene, but the camera will automatically switch to a new AF point to maintain focus on the selected subject.

Canon’s AF Area Modes

Canon’s AF area mode options are very similar to those of Nikon, but are most affected by AF point groupings to achieve focus.

AF Point Expansion – This mode allows you to select a main AF point, accompanied by 4 or 8 additional AF points. Very important mode for photographing subjects in motion or that do not offer a lot of contrast for the acquisition of focus.

Zone AF – Provides a group of 9 or 12 groupings of moving AF points to focus on the closest subject that fits the selected zone.

Auto AF Point Selection – In this mode, all AF points are active and the focus is very similar to Nikon’s 3D AF mode.

Don’t just rely on the text on this blog or your camera manual, the best way to see it all in practice is to go out and test each one. The next subject is something that many photographers, even some who claim to be professionals, have no idea what can be done, and this will make an incredible difference in the focus of your photos.

Lens calibration

Correct lens calibration is also critical to obtain optimal results with DSLRs and lens combinations – fixed and zooms. Lens calibration is the first step you must take to achieve consistency and precision in focus.

Calm, this can be done directly on your camera, once calibrated that lens tends to work well with that body. Nikon offers fine-tuning AF on some of the latest cameras and this is a valuable tool. Canon cameras can also do this.

In the video above you can see how the whole process can be done and how simple it is to properly pair a lens with a body. Once your lenses are calibrated they tend not to “lie” the focus, but none of this will help you if don’t know how to use everything the camera offers.

The AF-S mode, or equivalent, is usually the simplest and most consistent for those who acquire focus faster. The advantage of being able to recompose the scene without losing focus makes your composition options much more varied.

Closeup de um gato - foco no olho

Focusing on moving subjects

Cavalhos correndo - autofoco no movimento

Whenever you shoot something that is moving, a good combination of settings is AF-C + Dynamic Area AF on Nikon.

If you use Canon can AI Servo AF Canon + Zone AF, usually these combinations are the ones that work best in these situations. The consistency of focus between several photos is what makes me suggest these settings, but feel free to try other combinations.

Remember, Dynamic AF and Zone modes allow you to select groupings of AF points that range from groups of 4-8 points to maintain constant focus tracking for moving subjects.

When I am a little further from moving subjects, I have found that shooting in Continuous-Servo AF (AF-C) in combination with 3D area AF (Nikon) or Auto AF (Canon) produces the most consistent results.

Focus on portraits

I think the most significant focus challenges come with capturing portraits or close-up details with longer lenses (50 mm or more) at f / 1.2 – f / 2.8 apertures.

This is where professionals separate from amateurs.

Many photographers want to achieve the striking visual effect (bokeh) with a blurred background that we see when shooting a wide-open subject (f / 1.2 – f / 2.8). But few realize that this can be a little more complicated work than just using a fast lens, or any of the ghastly cell phone apps.

And for this it is necessary to understand a little about and depth of field, and I’m already saying that it may not be an easy subject for everyone. Whenever we use very wide apertures, we decrease the effective range of acceptable focus in a portrait.

So when we are photographing a half-profile face for example, it is possible to put one of the model’s eyes in focus and easily lose the eye furthest away from the lens, due to the aperture. These small details often cause you to focus on the wrong eye or lose focus entirely on the important area in the portrait.

The big trick here is to mix everything you’ve learned and test different combinations and settings for each situation.

Menina olhando para o horizonto - autofoco nos olhos

Conclusion

Autofocus is a powerful and convenient tool that has helped to evolve and elevate photography over the past 20 years. However, with all mechanical and human things, there are weaknesses and limitations. Furthermore, there are no limitations when it comes to imagination or creative desires.

As the autofocus technology is constantly evolving it is something that we will still talk about and use for a long time. It is worth every penny to get your camera and go out and try the types of focusing in the most varied situations, only then will you be able to define what is best for you.

Leave your comment with what you think about the article, and if you have any other tip please share with the community. CYA!

Categorias
Dicas de fotografia

Foco no Autofoco

Foco no Autofoco é a melhor dica que posso dar pra você para que suas fotos não saiam tremidas, borradas e estranhas. Porque foco no Autofoco? Bom é bem simples.  Hoje 90% dos fotógrafos são dependentes do sistema de autofoco de suas câmeras.

Apenas em casos muito especiais é possível avistar alguém usando apenas foco manual, sem depender da tecnologia. E nas próximas linhas você vai ver o que e como isto tudo trabalha de forma conjunta para que suas fotos fiquem sempre afiadas!

Foco no Autofoco

Primeiro de tudo. Foco manual vs Autofoco.

No foco manual você é o único responsável por adquirir foco nas foto, você pode contar com mais de uma forma de conseguir isto. Você pode manipular a lente de sua câmera, você pode se aproximar ou se afastar do que está fotografando, tal qual mover o objeto a ser fotografado.

Em suma você está no controle, e muitas vezes estas são as únicas ferramentas que você tem em mãos para tirar uma boa foto. Então nunca subestime o foco manual. Mas como o papo hoje é sobre auto foco, ou foco automático,  e como ele funciona e também os vários tipos de autofoco disponíveis.

Os sistemas de focagem das câmeras modernas são extremamente complexos e muitas vezes câmeras novas são lançadas apenas por conta de um sistema de focagem novo. Mais para reduzir a parte massante deste texto vamos direto ao que realmente importa.

Tipos de autofoco

Detecção de fase

A detecção de fase é mais comum em DSLRs e emprega o que é conhecido como divisor de feixe. O divisor de feixes direciona a luz (a imagem) para dois micro sensores diferentes, criando assim duas imagens separadas e idênticas.

Estas são alinhados (focados) automaticamente usando o software interno da câmara. Quanto melhor for o software interno e os sensores de focagem da câmera, melhor e mais rápido será o processo de aquisição de foco. 

Foco no Autofoco

Se você já usou uma câmera de filme antiga com lentes de foco manual, pode se lembrar de como a imagem ou cena apareceria dividida no centro do visor, e o foco foi alcançado alinhando as duas imagens desalinhadas.

A detecção de fase funciona dessa maneira.

Detecção de Contraste

A detecção de contraste é possivelmente mais precisa do que a detecção de fase, especialmente ao fotografar objetos (retratos) em close-up com uma abertura ampla ( f / 1.4-f / 2.8)

Foco no Autofoco

A detecção de contraste é uma tecnologia mais moderna presente em câmeras menores e câmeras mirrorless, além de Smartphone.

Por ser uma tecnologia menos complicada e mais barata é bom comum vermos o crescimento deste tipo de detecção de foco cada vez mais presente em nossas câmeras. O autofoco de detecção de contraste é obtido medindo o contraste no sensor de imagem da câmera.

A diferença de intensidade entre os pixels adjacentes do sensor aumenta naturalmente com o foco correto da imagem. O sistema óptico pode assim ser ajustado até que o contraste máximo seja detectado.

Nesse método, o AF (Autofoco) não envolve a medição de distância real e isso cria desafios significativos ao rastrear assuntos em movimento, uma vez que a perda de contraste não indica a direção do movimento. Então aqui já fica uma dica, dependendo do que você fotografar é interessante escolher uma câmera com um tipo de focagem específico.

Se for fotografar esportes por exemplo a detecção de fase será uma grande vantagem teu lado por ser bem mais robusto e responsiva que a detecção de contraste.

Foco no Autofoco

Não tem nada mais frustrante que chegar em casa e ver que você acertou quase tudo na foto, pois ela ficou fora de foco.

Então se você quer que suas fotos alcancem um nível superior de foco, leia este post até o fim, e você não vai se arrepender. Além dos tipos de focagem, fase ou contraste, temos os sistemas híbridos de focagem que se utilizam de dois os mais sistemas combinados para adquirir focagem.

Modos de Focagem para Nikon e Canon

Autofoco Automático (AF-A) Nikon | AI Focus AF Canon

Em Autofoco Automático (AF-A), a câmera analisa a cena e determina qual ponto / pontos AF usar. Com base no fato de o objeto estar ou não em movimento ou estacionário, ele alterna automaticamente entre AF-S e AF-C para obter foco.

Nikon
Canon

AF Servo Único (AF-S) Nikon | One-shot AF Canon

No AF de servo único (AF-S), o ponto AF selecionado se fixa ao objeto a ser fotografado desde que o botão de disparo do obturador permaneça parcialmente pressionado.

A trava de foco é normalmente indicada no visor pela iluminação de um círculo verde sólido em câmeras Nikon. Quando o foco é adquirido e travado, a cena pode ser recomposta sem perder o foco no que está sendo fotografado.

Este modo AF é ideal para assuntos que estão parados.

Nikon
Canon

AF Servo Contínuo (AF-C) Nikon | AI Servo AF Canon

No foco de AF Servo Contínuo (AF-C), a câmera continua a ajustar o foco no ponto AF selecionado até o momento em que o obturador seja ativado.  Este modo AF é ideal para assuntos em movimento.

Canon
Nikon

O modo de área AF ou pontos de autofoco

Além desses modos de foco, as DSLRs da Nikon e da Canon vêm equipadas com várias configurações de pontos de AF.  Este modos podem variar em quantidade e comportamento, dependendo do modelo de sua câmera.

Pés de um bebe

Modos de Área AF da Nikon

A Nikon permite que você escolha as seguintes opções do modo de área AF:

Ponto único – O fotógrafo determina um único ponto AF manualmente e a câmara foca no objeto que estiver naquela região.

Tipos de ponto de foco Nikon
Nikon

Área Dinâmica – O fotógrafo determina o ponto AF manualmente, como acontece com o Ponto Único AF.

Seleção de pontos de foco Nikon
Nikon

No entanto, se o assunto se mover e sair da área do ponto AF seleccionado, a câmara ajusta-se de acordo com os pontos AF circundantes e voltará a focar de acordo. Essa configuração funciona melhor com assuntos que estão se movendo de forma imprevisível.

Auto – A câmera determina qual ponto AF contém o assunto e focaliza automaticamente, sem a intervenção do fotógrafo.

Sistema de autofo Nikon
Nikon

3D – O fotógrafo determina o ponto AF manualmente. Quando o botão de disparo do obturador é parcialmente pressionado e a câmera alcança o foco.

Menu de autofoco Nikon
Nikon

O fotógrafo pode recompor a cena mas câmera mudará automaticamente para um novo ponto AF para manter o foco do objeto selecionado.

Modos de Área AF da Canon

As opções do modo de área AF da Canon são muito semelhantes às da Nikon, mas são mais prejudicadas nos agrupamentos de pontos AF para obter foco.

AF Point Expansion – Este modo permite-lhe selecionar um ponto AF principal, acompanhado por 4 ou 8 pontos AF adicionais. Modo muito importante para fotografar sujeitos em movimento ou que não ofereçam muito contraste para a aquisição de focagem.

Zone AF – Fornece um grupo de 9 ou 12 agrupamentos de pontos AF móveis para obter foco no assunto mais próximo que se encaixe na zona selecionada.

Auto AF Point Selection – Neste modo, todos os pontos AF estão ativos e o foco da é muito semelhante ao modo AF 3D da Nikon.

Não se baseie apenas no texto deste blog ou do manual de sua câmera, a melhor forma de ver tudo isto na prática é sair e testar cada um deles. O próximo assunto é algo que muitos fotógrafos, mesmo alguns que se dizem profissionais, não tem ideia de que pode ser feito, e isto fará uma diferença incrível no foco de suas fotos.

Calibração de lentes

A calibração correta da lente também é fundamental para obter ótimos resultados com DSLRs e combinações de lentes – fixas e zooms. A calibração da lente é o primeiro passo que você deve dar para obter consistência e precisão no foco.

E calma isto pode ser feito direto em sua câmera, uma vez calibrada aquele lente tende a funcionar bem com aquele corpo. A Nikon oferece ajuste fino de AF em algumas das câmeras mais recentes é isto é uma ferramenta valiosa. 

Em câmeras Canon também é possível fazer tal processo.

No vídeo acima você vê como todo o processo pode ser feito e como é bem simples parear de forma adequado uma lente com um corpo. Uma vez calibradas suas lentes tendem a não “mentir” o foco, mais lógico que nada disto adianta se você não souber usar tudo que a câmera oferece.

O modo AF-S, ou equivalente, normalmente são os mais simples e mais consistentes para quem adquirir foco mais rápido. A vantagem de poder recompor a cena sem que o foco se perca faz com que suas opções de composição sejam bem mais variadas.

Closeup de um gato - foco no olho

Concentrando-se em assuntos em movimento

Cavalhos correndo - autofoco no movimento

Sempre que for fotografar algo que em movimento uma boa combinação de configurações é AF-C + AF de Área Dinâmica, na Nikon. 

Se você usa Canon pode AI Servo AF Canon +  Zone AF, normalmente estas combinações são as que funcionam melhor nestas situações. A consistência de foco entre várias fotos é o que me leva a sugerir estas configurações, porém fique a vontade para tentar outras combinações.

Lembre-se, os modos AF Dinâmico e o Zone permitem a seleção de agrupamentos de pontos AF que variam de grupos de 4-8 pontos para manter o rastreamento de foco constante para assuntos em movimento.

Quando estou um pouco mais longe de assuntos em movimento, descobri que fotografar em AF Contínuo-Servo (AF-C) em combinação com o modo AF de área 3D (Nikon) ou AF Automático (Canon) produz os resultados mais consistentes.

Foco em retratos

Acho que os desafios de foco mais significativos vêm com a captura de retratos ou detalhes em close-up com lentes mais longas (50 mm ou mais) em aberturas de f / 1.2 – f / 2.8.

É aqui que os profissionais se separam dos amadores. 

Muitos fotógrafos querem alcançar o efeito visual marcante (bokeh) com fundo desfocado que vemos ao fotografar um assunto bem aberto (f / 1.2 – f / 2.8). Mas poucos realizam que isto pode ser um trabalho um pouco mais complicado do que apenas usar uma lente rápida, ou algum dos medonhos apps de celular. 

E para isto é preciso entender um pouco sobre profundidade de campo, e já vou adiantando que pode não ser um assunto fácil para todos. Sempre quando usamos aberturas muito grandes diminuímos a faixa efetiva de foco aceitável em um retrato.

Então quando estamos fotografando um rosto de meio perfil por exemplo, é possível colocar um dos olhos do modelo em foco e facilmente perder o mais afastado da lente, devido a abertura. Muitas vezes estes pequenos detalhes fazem com que você foque no olho errado ou perca o foco totalmente da área importante no retrato.

O grande truque aqui é misturar tudo que aprendeu e testar combinações e configurações diferentes para cada situação.

Menina olhando para o horizonto - autofoco nos olhos

Conclusão

Autofoco é uma ferramenta poderosa e conveniente que ajudou a evoluir e elevar a fotografia nos últimos 20 anos. No entanto, com todas as coisas mecânicas e humanas, existe fraqueza e limitações. Além disso, não há limitações quando falamos de imaginação ou de vontades criativas.

Por estar em constante evolução a tecnologia do autofoco é algo que ainda vamos falar e usar durante muito tempo. Vale cada centavo pegar sua câmera e sair experimentando os tipo de focagem nas mais variadas situações, só assim você vai conseguir definir o que é melhor para você .

Se quiser ver mais sobre como manter o foco leia este artigo aqui.

Deixe seu comentário com o que você acho do artigo! Fui

Categorias
Revisión Skylum

Luminar AI Sky Enhancer: Lo cambia todo

Como siempre, Skylum no lo deja pasar, y hoy acaban de lanzar un nuevo filtro para Luminar AI Sky Enhancer

Luminar AI Sky Enhancer

Imagine que con un solo control puede cambiar totalmente el cielo de sus fotos, y cuando digo cambiar, no estoy hablando de reemplazar, sino de editar.

Al igual que con otros filtros Luminar, el AI Sky Enhancer es un filtro inteligente que trabajará el contraste, los reflejos, las sombras y la exposición, todo a la vez, de manera inteligente.

Por lo tanto, no tiene que trabajar horas para que sus fotos tengan los colores del cielo perfectos, solo un pequeño ajuste en AI Sky Enhancer y el trabajo está hecho.

Ai Sky Enhancer

Pero esta no es toda la historia, porque este es solo uno de los primeros filtros con la nueva tecnología de inteligencia artificial que Skylum ha estado implementando.

Es muy posible que en el futuro veamos nuevos filtros con el mismo concepto de un solo control para hacer todo el trabajo.

¡AI Sky Enhancer en acción!

Este control es muy simple, tan simple como sus hermanos mayores, Accent AI y Sun Rays.

Cuenta para un solo control e incluso funciona perfectamente bien, casi brujería.

Luminar AI Sky Enhancer

Como podemos ver en las fotos, la gran diferencia que AI Sky Enhance hace en las fotos y cuánta vida ayuda a traer al cielo de las fotos.

 AI Sky Enhancer
Antes de AI Sky Enhancer

 AI Sky Enhancer
Después de AI Sky Enhancer

También se puede combinar con cualquier otro de los filtros disponibles en Luminar y esto es maravilloso porque las posibilidades son infinitas.

Mira, he estado usando Luminar cada vez y cuanto más uso este programa, más me enamoro.

No solo por las razones que mencioné en publicaciones y videos anteriores, sino también porque Skylum realmente está escuchando a sus clientes.

No puedo esperar para obtener la versión con la biblioteca de imágenes para poder poner a prueba todo su potencial.

Ai Sky Enhancer

Si eres como yo y te gusta probar todo lo nuevo en el mercado de edición de imágenes, no olvides que puedes descargar y probar Luminar gratis, solo haz clic aquí.

Y si te gusta y quieres comprar Luminar, con el nuevo filtro AI Sky Enhancer, te daré una ayuda de U $$ 10.00, solo usa el cupón de descuento RIXMASCA al cerrar tu compra.

Eso es todo por ahora

Categorias
Reviews Skylum

Luminar AI Sky Enhancer – It Changes Everything

As always, Skylum doesn’t let it go, and today they just launched a new filter for the Luminar AI Sky Enhancer

Luminar AI Sky Enhancer

Imagine that with just one control you can totally change the sky of your photos, and when I say change, I’m not talking about replacing, but editing.

As with other Luminar filters, the AI ​​Sky Enhancer is an intelligent filter that will work contrast, highlights, shadows and exposure all at once, and intelligently.

So you don’t have to work hours for your photos to have the perfect sky colors, just a little adjustment in AI Sky Enhancer and the job is done.

Ai Sky Enhancer

But this is not the whole story, because this is just one of the first filters with the new AI technology that Skylum has been implementing.

It is quite possible that in the future we will see new filters with the same concept of just one control to do all the work.

AI Sky Enhancer in action!

This control is very simple, as simple as its older siblings, Accent AI and Sun Rays. It counts for just one control and even works perfectly well, almost witchcraft.

Luminar AI Sky Enhancer

As we can see in the photos the big difference that AI Sky Enhance makes in the photos and how much life it helps bring to the sky of the photos.

 AI Sky Enhancer
Before AI Sky Enhancer

 AI Sky Enhancer
After AI Sky Enhancer

It can also be combined with any other of the filters available in Luminar and this is wonderful because the possibilities are endless. I’ve been using Luminar every time and the more I use this program the more I fall in love with it.

Not only for reasons I have already mentioned in past posts and videos, but also because Skylum is really listening to its customers.

I can’t wait to get the version with the image library so I can put all its potential to the test. If you are like me and like to test everything new in the image editing market, don’t forget that you can download and test Luminar for free, just click here.

Ai Sky Enhancer

And if you like it and want to buy Luminar, with the new AI Sky Enhancer filter, I’ll give you a help of US$10.00, just use the discount coupon RIXMASCA when closing your purchase.

That’s it for now !!

Categorias
Análise Skylum

Luminar AI Sky Enhancer – Isto Muda Tudo

Como sempre a Skylum não deixa pra depois, e hoje acabam de lançar um novo filtro para o  Luminar AI Sky Enhancer

Luminar AI Sky Enhancer

Imagine que com apenas um controle você pode mudar totalmente o céu da suas fotos, e quanto digo em mudar não estou falando em substituir, e sim em editar.

Assim como em outros filtros do Luminar o AI Sky Enhancer é um filtro inteligente que vai trabalhar contraste, destaques, sombras e exposição todos de uma vez, e de forma inteligente.

Assim você não precisa ficar trabalhando horas para que suas fotos tenha as cores do céu perfeitas, basta um pequeno ajuste no AI Sky Enhancer e o trabalho está pronto.

Ai Sky Enhancer

Mas isto não toda a história, porque que este é apenas um dos primeiros filtros com a nova  tecnologia AI que a Skylum vem implantando.[

É bem possível que no futuro vejamos novos filtros com o mesmo conceito de apenas um controle para fazer todo o trabalho.

AI Sky Enhancer em ação!

Este controle é muito simples, tão simples quanto seus irmãos mais antigos, Accent AI e o Sun Rays.

Ele conta para apenas um controle e mesmo funciona perfeitamente bem, quase bruxaria.

Luminar AI Sky Enhancer

Como podemos ver nas fotos a grande diferença que o AI Sky Enhance faz nas fotos e o quanto de vida ele ajuda a trazer para o céu das fotos.

Antes
Depois

Ele também pode ser combina com qualquer outro dos filtros disponíveis no Luminar e isso é maravilhoso pois as possibilidades são infinitas.

Olha tenho usado cada vez o Luminar e quanto mais eu uso este programa mais fico apaixonado por ele.

Não apenas por motivos que já citei em posts e vídeos passados, mas também pelo fato da Skylum estar realmente ouvido seus clientes.

Não vejo a hora de chegar a versão com a biblioteca de imagens para que eu possa colocar todo seu potencial a prova.

Se você é igual a mim e gostar de testar tudo que existe de novo no mercado de edição de imagens não esquece que você pode baixar e testar o Luminar de graça, basta clicar aqui.

E caso você goste e queira comprar o Luminar, já com o novo filtro AI Sky Enhancer, vou te dar um ajuda de U$$10,00, basta usar o cupom de desconto RIXMASCA na hora de fechar sua compra.

Depois

É isso aí por enquanto!!