Categorias
Dicas de fotografia

10 dicas para fotografar paisagens

Se você é do tipo que se perde no meio de um mar de opções e não sabe o que fotografar, como eu muitas vezes, aqui vão 10 dicas para fotografar paisagens.
Fotografia de paisagens é um gênero muito popular e muitos fotógrafos iniciantes começam seus hobbies ou estudos por este nicho e aqui vão 
Há, entretanto, existem mais coisas do que apenas encontrar um lugar bonito para fotografar.
Ai você saiu tirou um monte de fotos de um lugar bonito, ai você chega em casa e descobre que nem todas elas saíram boa, e agora?

10 dicas para fotografar paisagens

10 dicas para fotografar paisagens
Um arbusto que tenta crescer na borda de alguns penhascos mostra como áspero o ambiente é te conduz aos penhascos.

1 – Trabalhar a cena

Uma das coisas mais comuns de se ver é um fotografo iniciante sair caminho em direção a cena disparando sem pensar no que ele esta fotografando.
Em contra partida, fotógrafos mais experientes param e pensam um pouco mais antes de sair disparando como uma metralhadora.
Sem sombra de divida tirar alguns segundo para planejar suas fotos é uma coisa essencial, tentar ver a foto pronta antes de apertar o botão do obturador.
Isso irá te ajudar todas as vezes, não apenas na foto em questão, mas também a ser um fotografo melhor, e compreender não só como a luz trabalha mais também como compor suas fotos.
Trabalhe a cena, pense em ângulos diferentes, procure objetos de primeiro plano, e de plano de fundo.
Brinque com as cores, use tudo que estiver a sua disposição. Assim você vai garantir que suas fotos tenha algo interessante para mostrar.

2 – Linhas e padrões

Quando você tiver alguma duvida do que fotografar, procure por linhas guia. Isso irá te ajudar a achar fotos escondidas em locais inusitados.
As linhas guia tem muita força dentro de uma composição, e principalmente em fotografia de paisagens elas estão sempre presente.
Cercas e estradas são normalmente muito fáceis de se achar e irá direcionar o olha do espectador direto para onde você quer que ele olhe!.
Padrões também tem uma força de composição muito boa, e podem ser um ótima escolha para suas fotografias de passagens.
Os padrões podem ser em qualquer lugar, no chão, na casca de árvores, como estas arvores são plantados. Alguns padrões podem ser fascinantes.

10 dicas para fotografar paisagens
Estradas podem ser grandes linhas guia para levar o seu espectador em sua imagem.

10 dicas para fotografar paisagens

3 – Hora do dia

Não esqueça também de colocar em seu planejamento a hora em que você irá fotografar, sabemos que alguns horários são melhores que outros.
Dependendo do lugar do planeta em que você se encontra escolher bem o horário é muito importante par conseguir boa luz natural.
Sabemos que a hora magica, Golden hour, é uma ótima opção pra aqueles que gostam de fotografar paisagens com luz natural.
Pra que usa smartphones com sistema Android uma ótima opção de aplicativa para ficar sempre ligado na Golden Hour é este aqui:
10 dicas para fotografar paisagens
 
Com ele você nunca vai perder a hora boa das fotos de passagem, pra quem não gosta de acordar muito cedo, como eu, fotografar pela manha pode ser um esforço!
Durante o meio dia com o sol a pino você terá mais trabalho com a luz, porém é uma hora muito interessante se você quiser fotografia com muito contraste.
Aqui a dica é mapear os horários que te darão o clima que você pretende para suas fotografias e seguir para fotografar.

10 dicas para fotografar paisagens
Pela manhã ao nascer do sol, um período bem legal para fotografar névoas

4 – Não esqueça primeiro plano

O primeiro plano é muitas vezes esquecido ao fotografar paisagens, mas às vezes o que está bem na sua frente é exatamente o que você precisa para tornar sua imagens mais fortes.
Fotografias de passagens podem ser mais interessantes se adicionarmos uma planta, um tronco ou uma pedra em primeiro plano.
O que também irá criar uma historia, um ponto de partida em sua imagem deixando ela muito mais bacana.

10 dicas para fotografar paisagens
Objetos em primeiro plano irão te dar uma melhor sensação de profundidade em suas fotos

 

5 – Aprenda com os outros

Sem dúvida, uma das melhores coisas que você pode fazer é olhar para outros fotógrafos estão fazendo.
Ver como alguém interpreta determinado cenário irá te ajudar a evoluir e devolver melhor suas técnicas de composição.
Comece copiando, sim copiando, e depois coloque tudo o que você aprendeu em uso, com sua própria identidade!
Não subestime o quanto se pode aprender copiando o que alguém já fez!
É claro que você não vai querer ter uma foto exatamente igual a de outra pessoa, então usa a técnica de “copiar” apenas para aprender como as coisas funcionam.

6 – Mesmo lugar estão diferente

Mesmo que você tenha tirado centenas de fotos em um lugar não significa que você não tem mais fotos para fazer ali.
Vá a este lugar em uma estação do ano diferente, e veja como as coisas podem mudar dramaticamente.
Por exemplo, no outono, quando as folhas começa a cair e ficam com cores mais vivas.
Isso irá te dar uma fotografia completamente diferente de uma tirado no alto inverno, onde as folhas já estão mais secas e algumas arvores completamente peladas.
10 dicas para fotografar paisagens

 

7 – Detalhes também são paisagens

Muitas vezes você esta procurando aquela arvore perfeita, ou aquele morro ou montanha linda e acaba deixando passar um monte de coisa legal.
Folhas secas no chão, flores e até mesmo galhos podem ser ótimas coisas a serem fotografadas.
Não esqueça deste detalhas, afinal isso também pode ser considerado paisagem.
Se você tiver a sua disposição uma lente macro melhor ainda.
10 dicas para fotografar paisagens

8 – Armas para o trabalho

Se você esta pensando que precisa de um monte de coisa pra sair e fazer ótimas fotografia de passagem, você ta completamente errado.
Uma câmera e uma ou duas lentes já a são armamentos mais que o suficientes para o trabalho.
É que mais ferramentas igual a mais opções de trabalho.
Se você tiver um tripé ele será bem vindo ao time, principalmente se você tiver que fazer fotos com linda exposição.
Cuidado com o tripé, pois muitos parques não permitem que você os use, pelo menos sem uma requisição previa.
Uma lente grande angular e uma lente zoom, até 200mm, ja farão sua bem amas feliz.
Coisas como filtros ND, CPL, GND podem ser adicionados ao seu kit posteriormente caso você queira.
10 dicas para fotografar paisagens
 

9 – Tripé, a favor ou contra?

Existe um grande mito:

Fotografo de paisagem só tira foto com tripé.

Isso pode até ser um padrão de trabalho, mas não é uma verdade absoluta.
Tudo vai depender do que você esta fotografando, e de como será a exposição da cena.
Se você notar que um tripé é útil para determinada cena, fotos panorâmicas por exemplo, faça uso dele.
Tenha um bom tripé, ele com certeza irá te ajudar, mas não deixe que ele atrapalhe em seu fluxo criativo.
Sempre indico que as pessoas aprenda a trabalhar com um tripé, pois muitas vezes ele pode salvar sua foto.
Mas, se não sentir a necessidade de usa-lo não perca tempo montando toda a parafernália e parta direto para ação.

10 – Procure a história

Por ultimo mais não menos importante; procure a historia escondida.
Muitas vezes você irá a lugares onde tudo irá te parecer muito chato e parecido.
Se esforce e procure por opções que contem uma historia, nem sempre ela estará debaixo do seu nariz.

Tente sempre fazer seu melhor, não tenha vergonha e andar com sua mochila e equipamento pronto para fazer sua próxima obra prima.
Muitos locais tem segredos escondidos, e é muito bacana quando você é um dos primeiro a fotografar tais segredos!
Deixe seu comentário, compartilhe este artigo e principalmente use o que você leu aqui a seu favor. Saiam e fotografem!
 

Categorias
Uncategorized

Fotos com alto contraste usando o Lightroom

No vídeo de hoje você vai aprender como criar uma edição para fotos com alto contraste no Lightroom. E para adiantar um pouco o assunto este tipo de edição fica muito em fotografias em preto e branco

Fotos com alto contraste usando o Lightroom

O Lightroom CC Classic é uma ferramenta excepcional na hora de editar fotos, e para aqueles que não tem ideia do que o lIghtroom é capaz de fazer bas ver minha série de tutoriais onde eu ensino tudo sobre o Lightroom.

E para fazer edição de fotos com alto contraste você vai precisar uma foto que tenha mais personalidade, pois este tipo de edição é bem peculiar. Mas posso dizer de antemão que suas fotos vão chamar muita atenção depois de prontas.

Todo o processo é muito simples, e não precisa de muito conhecimento sobre o Lightroom basta seguir o tutorial passo a passo no vídeo no topo da página.

Usando muito mais de que cores saturadas hoje você vai aprender a controlar os níveis de sombras e luzes de suas fotos para criar retratos com alto contraste impressionantes.

Ajuste que serão mostrados neste vídeo não funcionam apenas para fotos em preto e branco, mas também para fotos coloridas, como eu mostro durante o vídeo.

Se você é fan de retratos com alto contraste você vai adorar este vídeo!

Categorias
Uncategorized

All about Depth of Field

Hello guys and girls, as I promised I will be translating some of my material, original written in Portuguese, to English, so here we go with All about Depth of Field.
If you by any means found something useful in this or in my past article please subscribe to my newsletter!
So let´s jump right in to the mud!

Learn what depth of field is and how to manipulate it in your favor.

All about depth of field
What is depth of field?
Depth of field refers to the range of distance at which a picture appears with acceptable sharpness, or in focus.
It will varies depending on your camera type, apertures used in the lens, the distance of your subject as well as a mixture of all this previous things.
Print size and viewing distance can also influence our perception of depth of field.
This article is designed to provide a better insight and technique for photography, and not bend your mind on what you already know and practice every day.
The depth of field does not change the sharpness of the photo abruptly, but instead a gradual transition occurs.
In fact, everything immediately ahead or behind the focus plane is already beginning to blur – even if it is not perceived by our eyes or by the camera sensor.
Sometimes you will notice that some lenses will have a thin focal plane, and it give you hard times when focusing.
You will experience this phenomenon on lenses with huge apertures, F/1.2 or F/1.4 for instance.
Since there is no critical point of transition between blur areas and in focus areas a more rigorous term called the ‘circle of confusion’ is used to define how much a point needs to be blurred in order to be seen as blurred.
All about depth of field
When the circle of confusion becomes perceptible to our eyes we can say that the region is outside the depth of field and at this point no longer acceptably sharp.
The most important thing is to know how to manage this instead of knowing math in the background!

Controlling Depth of Field

Although print size and viewing distance influence how big the circle of confusion appears in our eyes there´s two factors that determine how big the *COC will be.
Aperture and focus distance, or focal length, are the two main factors to keep you attention on.
Larger apertures (smaller F-numbers) and closer focal lengths produce a smaller depth of field.
The following shots keeps the same distance from the focus, but changes in aperture were  applied:

All about depth of field
Example of depth of field with aperture F / 1.8. Shutter 1/200 s and ISO 100

All about depth of field
Example of depth of field with aperture F / 3.5. 1/50 s Shutter and ISO 100

All about depth of field
Example of depth of field with aperture F / 5.6. Shutter 1 / 20s and ISO 100

All about depth of field
Example of depth of field with aperture F/8. Shutter at 1/10s and ISO 100

All about depth of field
Example of depth of field with aperture F/11. Shutter 1/5s and ISO 100

All about depth of field
Example of depth of field with F/16 aperture. Shutter 1/2s and ISO 100

In the photos above you can see how the aperture can handle, and much, its depth of field.
Notice that when I close the aperture the brushes of the bottom are getting sharper, in fact I’m increasing the depth of field in that way.
Photos of brushes were taken with a Nikon D5200 and a Nikkor 50mm f1.8G lens. And it is a good test that you can do with your camera and lenses.
Always keep this kind of effect in mind, it can save or destroy or shot.

Depth of field is not the same thing as background blur?

This is the most common misunderstanding among beginning photographers, a confusion between *DOF and blurring backgrounds.
Now, it is true that DOF is a tool we use, and much, to selectively blur parts of an image, to isolate the subject or to create what we call selective focus.
But thinking of DOF as just one way to blur the background is kind of losing some of the sense of things.
Because in fact the depth of field direction is going exactly in the opposite direction of the blur.
After all, the term depth of field does not refer to the parts that are blurred in the image, and yes at acceptable focus distance.

DEPTH OF FIELD (SUBSTANTIVE): THE DISTANCE RANGE IN AN IMAGE WHERE THE FOCUS IS ACCEPTED.

Here is an example where the background blur is used as a tool to isolate the object of interest in the image.

 profundidade de campo

In this photo I was using the same Nikkor 50mm f1.8G lens.

Background Blur tip 1

If you want to blur the background as the object away from it.
It is much easier to blur a background that is 9 meters behind your subject than one that is 60 centimeters from what will be shooting.
The closer you are to your subject being photographed the easier it is to blur the background, if you have enough distance between the background and you subject.
Think of it as a reason: the distance between you and your point of interest versus the distance between the subject and the background.

All about depth of field
Lens 100mm, aperture F/4 subject to nine meters from the background

Background Blur tip 2

It is possible to overdo it with a shallow depth of field that you will end up loosing parts of your subject.
This can be happen when you choose a lens with a thin DOF, as I told you above, F/1.2 as an example.
Therefore it’s good to always think about the aperture as you’re doing a headshot so you don´t choose a big aperture.
And with this you don´t run the risk of half the face of the person getting in focus and the other half not.

All about depth of field
Notice how part of her hair and right eye begin to become unfocused.

Foreground blur

Blurring foreground is often overlooked by photographers when we think about DOF, probably because each photo has a background.
And almost always the shots are arranged to have nothing in the foreground other than the main object.
The classic example is to blur the background in a portrait to draw attention to the face in the case of portraits.
However, having blurry objects in the foreground can give a framing, depth, or context feel to a photo building a much stronger composition.
Or even to make such a selective focus, where it isolates the subject even if it has to blur the foreground

All about depth of field
Blurring the foreground

You can also use the foreground blur to remove obstacles that are between you and the object being photographed.All about depth of field
The next photo was taken from the bleachers, between the car that was photographed and the photographer existed the grid. This grid can barely be seen due to the foreground blur.
All about depth of field
Blurring the foreground to remove unwanted objects

Bokeh

Photographers generally usually use such a term. Often referring to certain lenses such as those that give “good bokeh” or “bad bokeh” to determine the quality of the lens.
And often this kind of caricaturists of a lens are generally overestimated, undoubted it is a cool effect, and a lens with a good bokeh will give you tons of fun.
We can have what we called circular booked, which is the most common, but we can have different shapes for the same effect.

All about depth of field
Circular Bokeh

All about depth of field
Heart shaped bokeh

All about depth of field
Star shaped bokeh

Off course you will have to create some adaptations in your lenses to achieve many different booked shapes.
Some lenses have a better ability of such effect in the foreground, others in the background, and in any case there is no relationship.
Mainly with no adaptations all lenses tend to circular shapes booked, but how a perfect circle it will be depends on the quality of the construction of it aperture blades.
All about depth of field
So if you want to, and at some point want to experiment with your lenses and see what kind of bokeh they give you the foreground and background blur.
The easiest way to see the shape of the bokeh is to take a photo with small lights in the background or foreground that are out of focus, so you’ll know which type of blur you have.

Conclusion

Depth of field manipulation is a good way to modify the characteristics of your photo, and manipulating the aperture is the ideal way to do it.
Because it has little or no effect on the composition of the photo, if we forget about selective focus in order to compose a shot.
You simply need to change the shutter speed (or change the ISO) to compensate for changes in exposure because of the new aperture settings.
Changes in distance and focal length also affect DOF, but these changes have consequences in terms of composition.
Thus, aperture changes are the best way to manipulate DOF without affecting the as much your composition of a photo.
Finally, don´t be annoyed with the numbers and all the theory stuff behind DOF, as I said earlier most important is know to to manipulate it in favor of your art.
*COC = Circle of confusion
*DOF = Depth of field 
Have any thoughts about this article? Please leave your comments below! And follow me on Twitter.


If you use Lightroom to edit your photos I also keep a YouTube Channel where I give some tips for photo editing! So give it a try here!
All videos has no voice over so please active the subtitles to enjoy it!


If you find anything useful here please consider to the links found in this site for buying your new goods. You will be helping me to keep this site alive and to build a good community for all of us!  


 

Categorias
Uncategorized

Como editar imagens HDR em menos de 10 minutos

No vídeo desta semana você vai ver como editar imagens HDR, High Dynamic Range, e o melhor de tudo vai ser rapidinho e fácil de fazer. 

Para quem não tem a mínima ideia do que é uma imagem HDR, dá uma olhada neste artigo aqui

No vídeo desta semana vocÊ vai aprender a editar imagens HDR e tirar o fôlego e deixar todo mundo com os olhos cheios de alegria! 

Como editar imagens HDR em menos de 10 minutos

Fotografia HDR não é apenas o ato de combinar várias exposições em uma única fotografia. Você terá também que editar suas fotos de forma diferente para que tudo faça mais sentido.

E no vídeo no topo da página você criar uma imagem HDR em menos de 10 minutos, e criar retratos impressionantes.

Claro que por ser algo que foge um pouco do que a gente está acostumado em edição de imagens você vai ter que muito mais controle sobre suas fotos e tomar muito mais cuidado para não passar do ponto com suas edições. 

E para aqueles que querem levar a sério sua fotografia HDR indico de olhos fechados este programa aqui.

Este tipo de tratamento não vale apenas para fotografias de passagens ou arquitetura, mais também funciona muito bem em retratos, quando bem usado! Se você gosta de imagens HDR não deixe de clicar e ver o vídeo!

Categorias
Uncategorized

EFEITO FILME NO LIGHTROOM – O famoso Film Look

No vídeo de hoje vou mostrar como criar o famoso efeito filme no Lightroom, você vai ver como deixar suas fotos com efeito cinematográfico também conhecido como Film Look. 

EFEITO FILME NO LIGHTROOM

Não e a toas que as pessoas querem que suas fotos tenham aquele efeito lindo de parar o trânsito, afinal mais de uns 40% do sucesso de uma imagem está ligada a edição da mesma.

E como não é de se espantar cada vez mais as pessoas usam o cinema como referência para criar as edições de suas fotos. Passando por coisas como enquadramento, composição, guarda roupas e indo até na hora da edição das cores da foto. 

Falando da parte da edição o efeito filme é algo que cada dia ganha mais destaque. E no Lightroom isto é muito fácil de fazer. No vídeo acima mostro uma maneira bem rápido de como conseguir o tão desejado efeito cinematográfico em suas fotos.

Também conhecido com FIlm Look, Teal and Orange e aqui no Brasil também chamado de efeito Verde e Laranja o efeito filme é algo que vai ajudar a criar um clima muito bacana em suas fotos.

Trabalharemos com ajuste de cor, color cast, não apenas usando os controles do módulo básico mas também os controles de edição de cor, e de split tonning, onde toda a magia irá acontecer.

Para aqueles mais preguiçosos tenho uma seção no site onde você pode baixar presets de efeito cinematográfico para Lightroom e transformar suas fotos com apenas poucos cliques.

Então se você gosta de cinema aprenda como fazer um efeito filme para suas fotos com o video no topo da página.

E não esquece de se inscrever no canal e compartilhar esta página nas suas redes sociais.